04/05/2017 às 16h41min - Atualizada em 04/05/2017 às 16h41min

Transformando os Bens Tombados em Ambientes de Aprendizagem

Educação Patrimonial

Lara Repolez

É um projeto de Educação Patrimonial que está sendo desenvolvido pelo Departamento de Cultura, que busca envolver toda a comunidade, inclusive alunos da rede municipal de ensino, os quais participam muito empolgados.
O projeto combina atividades em salas de aula e em campo, onde eles observam os bens protegidos com o olhar de um pesquisador, levando em consideração todas as características e peculiaridades. Como foram observadas as fotos antigas, os “aprendizes” perceberam as diferenças que as alterações trouxeram para o bem, como por exemplo, a pintura externa na Capelinha e a Ponte que já sofreu melhorias para ficar mais segura.
O Rio Sem Peixe que margeia o perímetro urbano e segue até o deságue no Rio Doce e que deu origem ao nome do município também não escapou das observações, perceberam que o volume de água reduziu e a largura do leito também!
O Jatobá plantado na praça em 1985 fornece sombra e é o grande charme da Praça São Sebastião. Com base no que foi estudado em sala de aula, as atividades realizadas neste dia foram visitações aos locais de memórias coletivas. Praça, Coreto, Capela, Ponte Jucelino Kubistchek, o Rio Sem Peixe que deu origem ao nome da cidade e a Igreja Matriz.
Os estudantes foram orientados a ter um olhar crítico para os bens visitados, e pela primeira vez visitaram os locais. Eles observaram e questionaram sobre as imagens, leram as placas inaugurativas e associaram as informações com a história do município.
Como a aula aconteceu em espaços de memória coletiva, foi possível a interação com as memórias vivas locais como idosos que estavam na praça e relembraram como era a praça antes da construção e da reforma, o ex Vice-prefeito Antônio Julião Lopes estava passando pela praça e foi apresentado aos alunos como memória viva, permitindo aos alunos fazer conexões entre as placas, a história do município, os personagens e lideranças políticas de Sem-Peixe.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »